Acesso para usuários internos
SILAS Clientes Vantagens Análises Video Treinamento Manual Contato
2. Configuração Inicial

Neste capítulo veremos como realizar a configuração inicial do ambiente SILAS, os primeiros passos após sua instalação.
Como pré-requisito para realizar essa configuração, deve-se conhecer o funcionamento do processo produtivo e seu fluxo de etapas. Ao transcrever o processo para o ambiente, procure descrever o processo da forma como atualmente é executado, sem colocar melhorias, assim será mais natural o uso inicial de seus colaboradores.

2.1 Instituição

Para iniciar a configuração, o usuário deve acessar a página inicial do software.

Efetue o login utilizando as seguintes informações padrões de acesso:
Usuário: admin
Senha: admin


1
Campo para preencher com o nome de usuário: admin
2
Campo para preencher com a senha: admin

Após efetuar o login, o usuário será direcionado à primeira tela de configuração. Nesta tela serão solicitadas as informações pertinentes à configuração do ambiente como um todo. As informações inseridas serão utilizadas para carregar as configurações iniciais.


1
Nome da instituição
2
Sigla da instituição
3
Tipo de instituição
4
Nome do processo principal
5
Sigla do processo principal
6
Tipo do processo principal
7
Campo para preencher com a chave de ativação da licença, leia o quadro para saber detalhes adicionais

Logo abaixo encontram-se as caixas para preenchimento das regras do negócio:


1
Nome do elemento que inicia o processo (normalmente abstrato)
2
Nome do item (normalmente concreto) que será entregue ao cliente final
3
Descrição para número sequencial que irá identificar cada item
4
Opção para associar um cliente para cada elemento inicial (que inicia o processo)
5
Opção para associar um cliente para cada item (produto a ser entregue)
6
Tabela de plurais, abreviaturas e gêneros do nome dos elementos inseridos acima
7
Sugestões de fluxo a partir do tipo de processo
8
Esquema de cores predominante que será usado no processo

Após fazer as escolhas necessárias, o usuário deverá clicar no botão 'Salvar e Continuar' para prosseguir com a configuração do fluxo do processo:
Nota: Se por algum motivo o usuário sair da página de configuração sem ter salvo suas preferências, no próximo login ele será novamente direcionado a ela.


1
O círculo Verde refere-se ao Início do Processo
2
Tramitação (flechas) são as trasições entre as situações
3
Etapas, ou seja, um momento que é utilizado para executar algo que agregue valor ao produto final do processo
 
A
Cria uma Etapa Adjacente e conecta-a automaticamente à esta selecionada (origem)
 
B
Cria uma nova Tramitação para uma Etapa já existente (à escolha do usuário)
4 Campo para adicionar a etapa de destino (referente a B)
5 O circulo Vermelho sinaliza o Fim do Processo



1
Lista de Etapas
2
Ao clicar mostra as Tramitações de Destino de cada Etapa
3
Permissão de leitura/escrita para Clientes (azul)/Usuários (verde)
 
Nota: Para um melhor entendimento do Processo, visite o capítulo 3 - Processos


5
Lista de Etapas de origem
6
Permissões para a Tramitação (Cliente - Azul; Usuário - Verde)
7
Lista de nomes das Tramitações, posicione o cursor e modifique se necessário
8
Marcações automáticas ao executar o tramite
9
Lista de Etapas de Destino
10
Botão para atualizar as tabelas de Etapas e Tramitações após nova configuração no Fluxograma

Após concluir a configuração do fluxograma, o usuário será direcionado à tela do Guia de Configuração, onde poderá decidir o que irá configurar para que o ambiente seja conforme as regras do seu negócio. Naveguem entre as telas que estão listadas, sendo possível retornar ao guia de configuração sempre que necessário.


Nota: para mais informações sobre o Guia de Configuração, visite o capítulo 14.5 Guia de configurações

2.2 Exemplo de configuração do processo

O usuário poderá criar processo variados, dependendo do contexto a ser aplicados que variam de acordo com o tipo de institução e com o tipo de produto a ser entregue ao final do processo.
Para demonstrar a flexibilidade de configuração de processos, Alguns exemplos de aplicações citados no capítulo 1.2.1 podem ser vistos a seguir, mostrando onde são configurados os nomes do elementos e o fluxograma.

1. Pizzaria



2. Lava carros



3. Profissionais liberais (saúde)



4. Laboratório de análise clínica



5. Indústria



2.3 Definição do processo principal

O processo principal de uma organização, também chamado de processo primário, é aquele em que valor é agregado ao produto final de entrega para cliente.
A configuração do software é baseada em cima da configuração do Processo Principal e tudo irá girar em torno deste. Desta forma há a obrigatoriedade da definição prévia do fluxo de informações do Processo Principal.

2.4 Elementos de processos em 3 níveis

Elementos de processos são aqueles que percorrem o fluxograma de inicio ao fim, devem ser determinados na primeira tela de Configuração e podem ser redefinidos após a finalização da mesma. É comum a troca dos nomes dos elementos para se adequar a situações reais.
Os elementos são estruturados em três níveis, ocorrendo uma divisão hierárquica do Nível 1 ao Nível 2 e do Nível 2 ao Nível 3. O disparo dessa divisão é permitida através da configuração do contexto de cada etapa, assim como uma junção.

Para facilitar, a nomenclatura utilizada será a seguinte:

- Elemento de Nível 1: Solicitação ou pedido
- Elemento de Nível 2: Item
- Elemento de Nível 3: Fração

2.5 Tabela de Produtos/Serviços/Preços

Uma das tarefas mais importantes a ser realizada, após a Configuração Inicial, é determinar os produtos e serviços a serem entregues. Eles são associados diretamente aos elementos de Nível 2 (Item).
Imagine que a necessidade do cliente será suprida através do conjunto de um ou mais itens, que podem ser iguais ou de tipos distintos.

2.6 Tipos de Elementos

Após a configuração, temos dois tipos de elementos: Elementos de Processo e Elementos de Apoio.

Os Elementos de Processo, já citados, são os que percorrem o fluxo e estão estruturados em Três Níveis.

Já os Elementos de Apoio são apenas informativos. Suas informações são cadastradas e armazenadas e podem ser utilizadas no processo através de associação a um ou mais elementos de processo. Exemplos de elementos de apoio:

- Cliente
- Município
- Convênio
- Pagamento
- Produto ou serviço
- Fornecedor
- Compra
- Treinamento

2.7 Procedimentos

São a documentação necessária para executar, de forma padronizada, as Tarefas. As funcionalidades relativas a Procedimentos dão apoio à Organização na certificação ISO.

2.8 Formulários

Os formulários podem ser de dois tipos: Formulário de Execução e Formulários de Cadastro Geral.
Para Elementos do Processo, podemos ter vários formulários de Execução e um formulário de Cadastro para cada Elemento. Para elementos de Apoio o temos um formulário de cadastro e quando necessário execução (como por exemplo uma compra) o formulário de Execução é o mesmo de Cadastro.

2.9 Módulos adicionais

Além das funcionalidades básicas, a organização poderá necessitar outro conjunto de funcionalidades para atender a uma necessidade específica, alguns trechos desse manual fazem referencia a módulos adicionais que são comercializados separadamente.

Voltar ao índice Visualizar em PDF
Megatecnologia SI
Software para gestão de negócios através de processos
Rua Doutor Alberto Pasquialini, 70 - Sala 910 - Fone: 55 3221.6451
Santa Maria - RS - CEP: 97015-010